Bruno Costa

129

Natural de Loureiro (Oliveira de Azeméis), nasceu em Aveiro em Agosto de 1984.

Iniciou os seus estudos musicais aos dez anos na Escola da Banda de Música local e, em 1999 prossegue a sua formação na Escola Profissional de Música de Espinho. É na Escola Superior de Música e das Artes do Espectáculo do Porto que conclui a Licenciatura sob a orientação de Manuel Campos e Miquel Bernat com classificação máxima, 20 valores. Em 2016 concluiu a profissionalização em serviço na Universidade Aberta.  

Participou em diversos master classes orientados por músicos e pedagogos como: Angel Omar Frette, Benoit Cambreling, Denis Riedinger, Dirk Wucherpfennig, George Ellie Octors, Olivier Pelegri, Philippe Spiesser, Rainer Seegers…

Já teve a oportunidade de trabalhar com as seguintes Orquestras: Orquestra do Algarve, Orquestra APROARTE, Orquestra Filarmonia das Beiras, Orquestra Gulbenkian, Orquestra de Jovens Músicos da União Europeia, Orquestra Metropolitana de Lisboa, Orquestra Remix Ensemble, Orquestra Sinfónica Portuguesa, entre outras.

Foi o primeiro percussionista português que tocou com a Orquestra de Jovens Músicos da União Europeia, onde se apresentou nas grandes salas de espectáculo europeias tais como “Concertgebouw” em Amesterdão, “Megaron” em Atenas, “Palais des Beaux Arts” em Bruxelas, “The Great Hall of the Philharmony” em S.Petersburgo, “Smetana Hall” em Praga, “Konzerthaus” em Berlim, “Royal Albert Hall” em Londres, entre outras.

Esteve sob a direcção de famosos Maestros como: Bernard Haitink, Ernst Schelle, Lutz Köhler, James Conlon, Sir John Eliot Gardiner, Omri Hadari, Vladimir Ashkenazy, entre outros.

Orientou diversos seminários de percussão em Portugal e também em Espanha.

Leccionou na Academia de Música de Oliveira de Azeméis, na Academia de Música de Costa Cabral – Porto, no Conservatório de Música de Fornos – Santa Maria da Feira. Presentemente lecciona percussão na Academia de Música de Castelo de Paiva e na Escola Superior de Artes Aplicadas de Castelo Branco.
Como director artístico fez parte da génese do Festival Musicalidades, festival bienal que apresenta uma diversidade musical abrangente, desde o popular ao mais eclético.

Como membro do Drumming GP, orientado pelo percussionista Miquel Bernat, apresentou-se em variadas salas de espectáculo Nacionais, em Espanha e no Brasil.

Está envolvido em projetos musicais inovadores com artistas de referência internacional como 2tUBAS&friends, com Sérgio Carolino e Anne Jelle Visser. É membro fundador com o músico Nuno Martins do duo Surreal, projeto para percussão e trombone baixo, e também do Clap duo com a clarinetista Cândida Oliveira.

No ano corrente estreou em Portugal o concerto para trompete, percussão, gira-discos & orquestra de Gabriel Prokofiev sob a direção do maestro Rosen Milanov com a Orquestra Sinfónica do Porto – Casa da Música. Atualmente é solista e coordenador do naipe de percussão da Orquestra Sinfónica do Porto Casa da Música.